fbpx

A importância do funil de conversão para o sucesso do app

Postado em 19 de novembro de 2019.

111{icon} {views}

Quem trabalha com marketing digital ou é responsável por um aplicativo sabe da importância do funil de conversão em seu conjunto de estratégias. Para que a técnica funcione, porém, é necessário conhecer cada uma de suas fases.

Você pode conferir cada uma das etapas do funil de conversão a seguir. Com isso, será mais simples aplicar a técnica no seu negócio e, assim, obter o sucesso esperado com o seu aplicativo/m-commerce.

Funil de conversão e funil de vendas

É comum algumas pessoas confundirem o funil de conversão com o funil de vendas. Os dois andam lado a lado, especialmente no caso de m-commerces, mas as suas análises e técnicas são bem diferentes.

O funil de conversão é o caminho que a pessoa faz até o seu aplicativo, composto pelas etapas de visita, leads, oportunidades e clientes. Já o funil de vendas é o conjunto de fases do consumidor no app: navegação, carrinho, cadastro, dados, pagamento e finalização.

Etapas do funil de conversão

Independentemente do tipo de aplicativo que você tenha, o funil de conversão é indispensável para quem está querendo se destacar entre os mais de 2,5 milhões de aplicativos disponíveis no mercado mobile.

Tenha em mente que a conversão mobile não está limitada a páginas web. No caso de um aplicativo, é importante analisar, além do público-alvo, suas atividades diárias e, com isso, trabalhar para técnicas de divulgação.

Sobre as técnicas de divulgação, confira o material exclusivo RankMyApp: o E-Book Mídia de Performance. Aliando-a ao funil de conversão, haverá mais chances de deixar o seu aplicativo em destaque.

Visitantes

Os visitantes são o topo do funil — o espaço que abriga o maior número de pessoas. Eles costumam ser pessoas que estão procurando por determinado produto ou informação em buscadores, nas lojas de app ou até em redes sociais.

Há duas maneiras de atrair visitantes para seu aplicativo: online, através de websites oficiais e publicidade paga em mídias sociais, e offline, por meio de anúncios de televisão e SMS marketing, por exemplo.

As pesquisas orgânicas são os melhores canais de aquisição de visitantes, uma vez que as pessoas estão buscando exatamente por um produto. Para isso, é necessário ter em andamento, também, um bom trabalho de ASO.

Já os anúncios oferecem a vantagem de não dependerem de classificações nas lojas de aplicativos para que seu software tenha destaque. Além disso, as redes sociais promovem uma visualização ainda maior de seu produto devido à quantidade de usuários.

Leads

Todos aqueles que se interessaram pelo seu aplicativo — seja por causa de anúncios ou por buscas orgânicas — têm grandes chances de se tornarem leads se o seu serviço agradá-las, compondo o meio de funil.

Para os m-commerces, a captação de leads qualificados acontece quando o visitante informa seu e-mail para receber newsletter, descontos na primeira compra, ou então, fazem login para criar uma wishlist.

Já para os demais serviços, a estratégia de gerar lead consiste no engajamento do usuário. Ele deve se manter ativo para que, assim, não haja o risco de desinstalação do app. O envio de push notifications é uma estratégia bem-vinda nesses casos.

Oportunidades

Após o lead captado, é necessário manter o usuário/cliente sempre por perto, para que a conversão seja, de fato, efetuada. Oferecer descontos, frete grátis para primeira compra ou até mesmo sugerir produtos similares aos de interesse ajudam no processo.

Retenção de clientes

Quando o visitante vira cliente, significa que a conversão foi realizada com sucesso. Na prática, o fundo de funil seria aqui, finalizando o processo. No entanto, não basta apenas que a pessoa gaste e não volte a utilizar o seu serviço. É preciso fidelizá-la.

Cada segmento de aplicativo pede uma técnica diferente para a retenção de seu público. No geral, porém, ter informações básicas, como dados pessoais e idade, ajuda a criar estratégias de fidelização.

Funil de vendas

Pode-se afirmar que o funil de vendas se interliga com o funil de conversões na fase visita e, também, leads. Entretanto, o foco aqui é a compra em si e a fidelização do novo cliente.

Navegação

A página de navegação é a primeira página que o visitante acessa. Ela pode ser tanto a inicial quanto a de um produto específico (o que pode acontecer em casos de anúncios em redes sociais).

É importante que essa página ofereça uma navegação fácil e que seja atrativa para compras. Para isso, é preciso trabalhar na visão pouco poluída, imagens de alta qualidade e, caso tenha produtos, em descrições bem detalhadas.

Carrinho

É importante não perder oportunidades nesta fase. Em caso de m-commerces, desistências acontecem por conta de frete alto, data de entrega muito longa ou, então, formas de pagamento muito limitadas.

Cadastro

Peça apenas os dados mais importantes para análise de dados, ou então para a finalização da compra. Informações como idade, sexo, endereço e produtos de maior interesse são fundamentais para trabalhar a conversão e fidelização.

Dados de entrega

Fique atento aos dados de entrega. É possível existir desistências nessa fase que geralmente acontecem por conta dos serviços de frete e prazos de entrega não informados no carrinho de compras.

Pagamentos

Nem todos os consumidores gostam de pagar no cartão de crédito, assim como nem todos gostam de gerar boletos. Portanto, ofereça formas de pagamento diferenciadas. É interessante, ainda, oferecer descontos para primeiras compras.

Finalização

Essa fase também tem muita relação com a retenção de clientes no funil de conversão. O diferencial aqui é a análise de métricas de conversão e de possíveis problemas que impediram maior número de conversões.

Funil de conversão eficaz

Montar um funil de conversões e também o de vendas não é uma tarefa fácil. Por isso, conte com a ajuda de um profissional. Para tirar dúvidas, entre em contato com um de nossos especialistas e garanta o sucesso de seu aplicativo.


Posts Relacionados

Related Posts

Artículos Relacionados