fbpx

Quais os critérios das stores para rejeitar ou remover apps

Postado em 31 de janeiro de 2020.

Cada vez mais aplicativos são desenvolvidos e incluídos nas apps stores. Só em 2019 foram feitos 143 bilhões de downloads ao redor do mundo. Devido ao crescimento do mercado as apps stores estão se tornando mais rígidas, e passaram a remover apps que não cumprem certos requisitos.

Uma loja pode remover aplicativos quando eles têm intenções ruins por trás da sua função. Exemplo é o InstaAgent, que prometia informar quem havia visitado seu perfil no Instagram, mas coletava e armazenava senhas e informações dos usuários que o usassem.

Por esse motivo, essas galerias de apps começaram a monitorar com mais afinco os aplicativos em sua base, assim como os que já foram aceitos por elas. Tudo para manter a satisfação dos usuários. Por consequência, para evitar a ação das stores de remover apps, esses softwares necessitam se certificar que têm todas as qualidades necessárias para serem aceitos pela loja, se manterem nela e ainda terem um bom rankeamento.

O que faz um app ser removido ou rejeitado

Antes de mais nada, é importante saber que cada loja de aplicativo age de maneiras diferentes, seja Apple Store, App Gallery, ou Play Store.

Algumas lojas, como a Apple Store, também podem descobrir se o aplicativo não só tem segundas intenções, como também manipula reviews, ratings, copia algo de outro app ou utiliza dados dos usuários sem autorização deles.

Apps que não possuem certo valor para o usuário também correm o risco de serem banidos ou rejeitados. Isso pode parecer relativo, mas essas lojas levam em consideração pontos definidos, analisando com exatidão se a ferramenta tem uma boa quantidade de funções e um conteúdo realmente útil.

Descrição e screenshots ruins têm um papel importante quando uma loja resolve remover apps ou até mesmo, nem aprovar a entrada deles.

No caso de uma descrição que não defina com exatidão o objetivo do app, ele será imediatamente rejeitado. O mesmo vale para os prints da tela (screenshots) de má qualidade, que são extremamente importantes para os futuros usuários.

O que as stores levam em consideração

As lojas de app têm uma lista de pontos que levam em consideração para aceitar e manter um app disponível para download. Veja as mais importantes e fique de olho!

Classificação correta

A classificação do aplicativo não é importante apenas para otimizar e fazer com que ele tenha um bom rankeamento. Com exceção de fazer com que o app seja encontrado por usuários mais qualificados, a categoria é fundamental para apps infantis.

Se o seu app for voltado para crianças e categorizado dessa forma, as stores verificam se não há links externos, oportunidade de in-app purchase ou outras frustrações que não fazem parte da real proposta da ferramenta.

Comunicação e links

O aplicativo deve ter uma forma fácil do usuário entrar em contato com a empresa e que, claro, seja um contato válido.

Algumas lojas, como a Apple Store, também não permitem que as in-app purchase sejam feitas usando links fora do aplicativo, QR Codes ou outros mecanismos próprios.

Além disso, as campanhas pagas dentro do app só podem ser voltadas para classificação etária que corresponda ao público do aplicativo.

As apps stores consideram as resenhas do aplicativo uma parte integral dele. Por esse motivo, a comunicação entre o app e usuários deve ser feita de forma educada, sem spam ou apenas como uma ferramenta de marketing.

Qualidade do design

É de conhecimento geral que o layout do aplicativo é importante para gerar conversão. Afinal, quando um usuário resolve baixar um app, os screenshots e vídeos são fatores decisivos para ele.

Mas, além disso, o design dessa ferramenta mobile é importante para o app ser aceito e mantido em uma loja. Tendo isso em mente, as stores pedem que o layout dos aplicativos sejam criativos e tenham uma boa funcionalidade.

Outros fatores

As lojas de aplicativo levam em conta também muitos outros fatores, sendo eles mais técnicos. Por isso é importante que sua equipe de desenvolvedores esteja alinhada ao regulamento de cada store.

Todas essas regras podem variar de acordo com a loja do sistema operacional. Para não ter problema e a plataforma não remover apps da sua empresa, sua equipe de desenvolvedores deve se manter inteirada sobre as normas de cada uma.

O que fazer quando seu app é rejeitado

Sua empresa lançou um app novo mas a loja não aceitou, ou removeu o aplicativo. E agora?

Muitas empresas podem manter um canal aberto de diálogo com as lojas de aplicativos e, assim, é mais fácil fazer uma apelação e solicitar nova análise. Só não se esqueça de ter que fazer as alterações assim que a apelação for feita.

O grande porém é que isso só é possível para stores com uma política mais aberta. Isso porque, as lojas que decidem excluir aplicativo não têm a obrigação, necessariamente, de avisar antes da suspensão e remoção.

Otimize seu aplicativo

Como você pode notar, alguns elementos usados na técnica ASO são levados em consideração para a loja remover apps ou não, e também mantê-los em sua base.

Mas, além disso, rates, reviews, descrição e categorias são primordiais também para que seu app sempre apareça no topo das pesquisas dentro dessas lojas. Quer saber mais sobre o assunto e como o RankMyAPP pode te ajudar? Assine nossa newsletter!


Posts Relacionados

Related Posts

Artículos Relacionados