DAU x MAU: conheça as diferenças e saiba quando usá-los

Você já ouviu falar em usuários ativos? São aqueles que mantêm uma certa interatividade com o seu aplicativo, seja por um curto ou longo período de tempo. Esses usuários podem ser identificados de algumas formas, e as mais conhecidas são o DAU e o MAU.

O DAU e o MAU são conhecidos como métrica móveis, que tem o objetivo de analisar se os usuários do seu aplicativo estão acessando, interagindo, comprando e qual a frequência dessas atividades.

O que significa DAU e MAU?

DAU é a abreviação em inglês de usuários diários que são ativos (Daily Active Users), e MAU, usuários ativos mensais (Monthly Active Users). Ou seja, o primeiro é direcionado para empresas que tem usuários que estão engajados sempre e mostram interação com o produto oferecido.

Já o MAU representa um grupo de consumidores que interagem ativamente durante o mês, mesmo que seja pelo menos uma vez. Essa métrica está completamente ligada à taxa de retenção do aplicativo e o engajamento do usuário.

Como são calculados?

Antes de calcular essas métricas, é preciso definir quem é o público ativo do seu aplicativo. Seja por uma compra efetuada por m-commerce, vídeos assistidos, páginas visualizadas, comentários, likes, uso do produto e afins.

Depois de definir o que é considerado ativo para o seu app, é possível determinar o número de usuários ativos durante o período de 24 horas e também analisar os usuários ativos nos últimos 30 dias.

Assim, você pode dividir os seus usuários nas duas categorias, MAU e DAU. E dividindo essas duas métricas, você tem uma porcentagem dessa proporção.

Uma variação dessa métrica é poder trocar o número de usuários mensais pelo número de usuários semanais exclusivos (WAU – Weekly Active Users), assim você terá o rácio de usuários mensais ativos/usuários semanais ativos.

Quando utilizar DAU e quando usar MAU?

Utilizar essas métricas depende muito dos seus objetivos. Mas vamos a exemplos práticos. Se você tem um aplicativo de notícias e deseja testar as notificações por push avisando o usuário das últimas notícias, para monitorar a interação e envolvimento do mesmo, o ideal é usar o DAU.

Agora, se o objetivo do aplicativo é analisar a retenção, o MAU seria melhor utilizado para observar o engajamento do usuário.

Como usar essas métricas para melhorar o aplicativo?

Ao trabalhar com técnicas como MAU e DAU há um certo tempo, já é possível calcular a taxa de retenção do app. Quando se trata de melhorar o desempenho do aplicativo para o cliente, o objetivo é sempre aumentar essa proporção.

Com uma maior proporção de usuários ativos principalmente mensais, é possível manter um engajamento do app e também entender as necessidades do usuário que, muitas vezes, pode vir a colaborar para melhorar as funcionalidades do negócio.

Mas é preciso entender que os resultados de MAU e DAU dependem muito do tipo de aplicativo. Se for um aplicativo que tende a ser usado todos os dias, como o WhatsApp, as taxas serão mais elevadas.

Se estamos falando de um aplicativo como o Shazam, por mais que o aplicativo seja popular e tenha bastante conversões, não são todos os dias que a mesma pessoa procura uma música que não conhece.

Ou seja, dependendo do tipo de app, essa métrica se encaixa de formas diferentes, e outros indicadores de performance também podem adicionar e complementar informações e dados sobre o rendimento do aplicativo.

As respostas de MAU e DAU também podem contribuir com o funcionamento de ASO, já que os dados coletados podem ser um indicativo para decidir o que é preciso melhorar e como tornar cada vez mais clientes ativos.

Não se esqueça de fazer a análise personalizada do RankMyApp, especialista em App Store Optimization. Assim, além de contar com as métricas, você também deve investir em otimização para o crescimento do seu aplicativo.