fbpx

Precisamos de um marketing criativo na hora de melhorar nossos apps?

Esta postagem foi publicada em 26 de maio de 2018.

Quantas vezes você estava assistindo um programa na tv e na hora da propaganda começou a mexer no celular porque aquele conteúdo não era interessante? Isso também pode acontecer com apps, e é aí que entra o marketing criativo.

Alguns desenvolvedores defendem a ideia que não há necessidade desse tipo de marketing para apps, enquanto outros acham essencial para se destacar no mercado. Separamos os prós e os contras dessas estratégias para você!

Antes de tudo, o que é marketing criativo?

O marketing criativo pode ser definido como uma inovação nesse meio, trazendo diversos elementos diferenciados para chamar a atenção do público. Tratando de dispositivos móveis, é possível dizer que as estratégias de marketing digital podem ser ainda mais exploradas.

As telas menores possuem infinitas ferramentas para profissionais criativos poderem trabalhar e, o melhor de tudo, é que tudo pode ser ajustável ao tamanho do dispositivo.

Como usar a criatividade para melhorar um aplicativo?

Um plano de marketing bem executado é a melhor alternativa para a propaganda de um aplicativo não sair do eixo e perder seu sentido.

Por exemplo, uma jogada criativa é fazer uma campanha patrocinada em uma rede social com uma versão demo do seu app, para o usuário entender realmente como a dinâmica funciona.

Segundo o site Stone Temple, o uso de smartphones ultrapassa o uso de desktop. Isso significa que é o lugar perfeito para investir e dar visibilidade ao seu app.

E a melhor parte é que você pode acompanhar suas campanhas quando aplicadas nas redes sociais, então, fica muito mais fácil mensurar se a abordagem está sendo feita de maneira correta.

Quando inovar pode ser ruim?

O que intriga os desenvolvedores de app na hora de apostar em um marketing criativo é que talvez um smartphone não tenha o mesmo impacto de marketing como uma propaganda na TV em si.

Muitas vezes, o marketing mais “chato” é o que promove  mais resultados. O trabalho de ASO, por exemplo, é muito técnico e necessita da assistência de algum profissional para atender a demanda de um apps.

Demanda essa que inclui a otimização do app, o monitoramento da concorrência e testes A/B para entender qual perfil de aplicativo dá mais certo com o seu público.

E até mesmo lidar com reviews, principalmente as negativas, que podem ser revertidas e usadas para o engrandecimento do app.

Mas, em compensação, todo esse processo complicado é o que mais proporciona resultados para um aplicativo, aumentando a sua conversão, retenção e visibilidade nas app stores.

A inovação muitas vezes pode atrapalhar os negócios do app. Algumas estratégias de marketing se perdem em meio a tantas ações e podem ficar meio “soltas” em relação à mensagem que a marca quer passar.

Quando isso acontece, definitivamente inovar pode ser ruim. Se você começar a perceber que as estratégias não fazem muito sentido perante sua marca, o ideal é investir em um único conceito e fazê-lo bem feito. Assim, você vai conseguir atingir o seu público-alvo e economizar dinheiro.

Qual é a melhor estratégia?

Na verdade, não existe melhor estratégia. A melhor coisa que um app deve fazer é investir nos dois lados. As estratégias de marketing mais tradicionais são muito efetivas e nunca vão sair do mercado.

Portanto, é preciso otimizar um aplicativo, não há nem discussão sobre isso. Mas, para enriquecer ainda mais o serviço que você oferece, também é superimportante dar uma chance ao marketing criativo, pois vai atingir outra parcela do público e trazer audiência para o app.

Se ainda restam dúvidas sobre estratégias de marketing para o seu app, fale com o RankMyApp, que entende tudo de App Store Optimization. Um dos especialistas em app marketing poderão te ajudar!