Novidades e tendências sobre tecnologia e aplicativos

Mobile Marketing

É possível ter privacidade digital nos dias atuais?

15 de setembro de 2020

É inegável a praticidade que os apps nos proporcionam em tarefas que, antes, eram burocráticas, como a ida até uma agência bancária ou as compras de itens pessoais ou de supermercado. Mas, por mais simples que seja a ação, é necessário que forneçamos dados, o que levanta a discussão da privacidade digital.

Afinal, o que é privacidade digital? É realmente possível manter algumas informações pessoais longe do mundo on-line? A quais pontos devemos manter a atenção para garantir nossa segurança no ambiente virtual?

A privacidade digital

Nos dicionários on-line, a privacidade digital é descrita como a habilidade que o usuário — ou empresa — tem em controlar as informações que serão publicadas na internet, sejam as próprias ou de terceiros. Para os profissionais de marketing, essas informações são o “petróleo do século XXI”, como descrito pelo The Economist.

Apesar de parecer sensacionalista, a afirmação do jornal inglês faz total sentido, uma vez que os dados utilizados em aplicativos e sites são utilizados para vender produtos, exibir anúncios e várias outras ações de marketing digital. A propósito, você sabe por que e quais dados pessoais seus são “vigiados” por terceiros?

Por que as empresas coletam dados pessoais dos usuários

Sabe quando você está usando um app e, de repente, é exibido um anúncio do restaurante em que esteve no dia anterior? Ou então, daquela peça de roupa que você visualizou em um site há algumas semanas, mas não comprou? Esses ads não são coincidência.

Eles são exibidos a você de propósito e, para saber para saber se é a pessoa certa, algumas informações pessoais são utilizada. O GPS ativo do seu smartphone, que registrou onde você esteve, e os cookies do site que você visitou são alguns dos responsáveis por isso.

Basicamente, para o marketing, a coleta de dados pessoais é importante pois estes são utilizados como um guia. Com essas informações, as empresas conseguem entender melhor seus hábitos como consumidor: o que gosta de comprar, os locais que costuma visitar, etc. Assim, é possível apresentar a você ofertas personalizadas.

Os termos de uso

A utilização dos seus dados pessoais são autorizadas por você. Isso acontece no momento em que aceita os termos de uso de um aplicativo. Ao se cadastrar em uma rede social, por exemplo, você autoriza a empresa a utilizar os dados de seu cadastro e, até mesmo, divulgados no feed.

Um exemplo é o Instagram, que afirma em seus termos que o usuário “concede uma licença não exclusiva, gratuita, transferível, sublicenciável e válida mundialmente para hospedar, usar, distribuir, modificar, veicular, copiar, exibir ou executar publicamente, traduzir e criar trabalhos derivados de seu conteúdo”.

O mesmo vale quando você utiliza as informações de sua rede social para se cadastrar em outro aplicativo, como um de streaming, por exemplo. Então, a utilização dos dados são autorizadas pelos usuários. Assim, as empresas podem utilizá-los para fins de análise, como estratégias de marketing.

privacidade digital

Segurança e privacidade digital

Segurança e privacidade digital não têm o mesmo significado, mas andam lado a lado. Apesar de você autorizar o uso de seus dados, ao concordar com os termos de uso de um aplicativo ou empresa, é necessário se atentar a alguns pontos, para garantir que suas informações pessoais estejam protegidas.

Para que haja a segurança de dados coletados na internet, há a Lei Brasileira de Proteção de Dados e, em breve, entrará em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). O objetivo de ambas é garantir que as empresas coletem apenas as informações necessárias para que o usuário execute as tarefas do app, e comuniquem como e quem as utiliza.

Você pode se aprofundar no tema conferindo o conteúdo que fizemos especialmente sobre a LGPD no Brasil, explicando quais as garantias que ela dá ao usuário e como essa lei afeta os aplicativos. Clique aqui e acesse o conteúdo!

É possível ter privacidade na internet?

Não é possível ter 100% de privacidade digital, mas há formas de aumentá-la, como escolher qual aplicativo pode ou não utilizar suas informações pessoais. Para isso, basta ir até as configurações de segurança do seu smartphone e escolher os apps que podem ter acesso à sua localização, por exemplo.

No caso de redes sociais, é possível escolher quem pode visualizar suas publicações — uma forma de manter suas divulgações em segurança, tanto as realizadas no seu feed quanto as de seu perfil, como data de nascimento, e-mail e número de telefone.

Mas, além dessas ações, é importante conhecer os dados que as empresas coletam e quais os fins. Essa informação é obtida nos termos de uso do aplicativo, que podem ser acessados a qualquer momento, na opção “políticas de privacidade”.

Atualize-se conosco!

Agora que você sabe como funciona a privacidade digital e por que as empresas coletam determinadas informações, que tal assinar nossa newsletter e manter-se informado sobre as novidades e as notícias do mundo virtual? Clique aqui e receba, em primeira mão, nossas publicações!

 


Fique por dentro de todas as novidades

Quer saber o que mais podemos
oferecer para o seu APP?

Agende uma reunião