fbpx

Os quatro princípios básicos para um UX apps eficaz

Postado em 3 de fevereiro de 2020.

107{icon} {views}

A UX apps (User Experience, ou Experiência do usuário, em tradução livre) é um fator de extrema importância para que sua plataforma não caia no esquecimento e, também, não corra o risco de ser desinstalada pelo usuário.

Toda essa experiência tem ligação direta com o design do produto, que fará com que as ações na plataforma sejam intuitivas e, também, simplificadas. Dessa maneira, haverá maiores chances de fidelização do cliente.

Entendendo melhor a UX

O conceito de UX é criar um design que proporcione a melhor experiência possível para o usuário do aplicativo, consistindo em uma navegação intuitiva, onde a pessoa não terá dificuldades em utilizar os serviços e ferramentas da plataforma.

Para isso, é necessário entender o que o usuário espera de seu app. Assim, será possível promover sua satisfação, além de manter o software sempre atualizado, tendo como base a opinião de seu público.

Se a experiência do usuário não for satisfatória, há muitas chances de seu aplicativo ser desinstalado ou, simplesmente, cair no esquecimento — também conhecido como “app-nésia” — o que é muito comum de acontecer.

Pesquisas

A Google divulgou um estudo onde mostra que, apenas no Reino Unido, um em cada cinco aplicativos caem no esquecimento. As principais categorias são delivery, compras, restaurantes e viagens.

A empresa afirma ainda que, com a criação de novas formas de serviços realizados através de um aplicativo móvel, é imprescindível melhorar, cada vez mais, as experiências dos usuários nas plataformas, além das conversões.

Os princípios básicos da UX

A UX para apps é composta por quatro princípios básicos, que contribuem no aprimoramento das experiências nas plataformas, diminuindo as taxas de “app-nésia” e aumentando as conversões.

Adote

O primeiro princípio consiste em acabar com qualquer tipo de obstáculo que possa existir na utilização e adesão de seu aplicativo. Dentro dessa fase, é necessário avaliar três pontos importantes:

  • Splash Screen: A tela de abertura do app, a Splash Screen, é a grande responsável pela primeira impressão que o usuário terá do seu produto. Certifique-se de que, aqui, seja exibida sua proposta e, também, haja o engajamento de seu público;
  • Tela inicial: Nela deve conter o conteúdo primário do seu aplicativo, tendo os secundários “escondidos” em menus e deslizes de tela. A navegação deve ser objetiva e clara, com foco na tarefa desejada e, também, na lógica,
  • Cadastro e Login: O grande diferencial de apps é a possibilidade de manter o usuário logado por mais tempo, sem a necessidade de fazer login manual a cada acesso. Mas, nesse caso, peça cadastro apenas se for absolutamente necessário.

Use

O foco do segundo princípio é a rapidez com que as tarefas serão executadas. Para isso, é necessário ter botões e menus claros e simples, para que o usuário busque rapidamente o que está procurando.

  • Busca: Ofereça uma boa ferramenta de busca em seu app, pois elas são uma das grandes responsáveis pelas taxas de conversões. Explore as diversas opções de buscas, pois facilitará ainda mais a ação dos usuários;
  • Produtos e serviços: Essa página pode estar diretamente ligada à busca, uma vez que, aqui, acontecem ações como “adicionar ao carrinho”, “adicionar aos favoritos” ou “fazer reserva”. Isso deve ser feito de maneira rápida e simples,
  • On e Off-Line: Mesmo com muitas ações on-line, é necessário que os aplicativos ofereçam opções de relacionamentos off-line com o consumidor, uma vez que isso aumenta, ainda mais, as chances de conversão.

Facilite a transação

O foco, nesta etapa, é fazer com que o usuário avance nas suas ações, realizando uma compra, por exemplo, com o mínimo de esforço possível e sem que eles tenham que “pensar duas vezes”.

  • Carrinho: É necessário que, aqui, o cliente receba o impulso necessário para a finalização de sua compra, ou então, escolha continuar comprando;
  • Pagamento: A praticidade deve ser posta em prática nessa fase, com captação rápida de dados e preenchimento automático de informações de clientes recorrentes,
  • Check-out: Opções de atendimento, confirmar transações e conteúdos que agreguem ao usuário devem ser exibidos aqui. Esses fatores contribuem para a retenção de clientes.

Retorne

O principal objetivo do quarto princípio do UX apps é reter o usuário, gerar engajamento e, também, incentivar sua fidelidade. É aqui que a satisfação do seu público se torna satisfatória ou não.

  • Conta e senha: Dê autonomia a seu usuário, permitindo que ele se conecte através de redes sociais, administre suas contas em qualquer local e horário e que possam resgatar senhas ou cupons no app, além de receber notificações de possíveis alterações;
  • Widgets: Invista em extensões dentro do seu aplicativo para que, dessa forma, o usuário tenha acesso a informações relevantes e específicas de maneira prática e rápida.

Mantenha-se informado com o RankMyAPP

Com o conceito de UX apps elucidado, fica muito mais fácil adaptar seu aplicativo e melhorar, ainda mais, a experiência de seus usuários. Então, não deixe de assinar nossa newsletter e receba mais conteúdos como esse!


Posts Relacionados

Related Posts

Artículos Relacionados