fbpx

Como a GDPR Brasil afetará os aplicativos

Postado em 22 de janeiro de 2020.

85{icon} {views}

É sabido que quanto maior a comodidade do usuário de um app e mais específicas forem as propagandas voltadas para ele, maior a necessidade de armazenamento de dados.

Mas, e se os dados coletados por esse aplicativo forem utilizados de uma forma que não seja, especificamente, para facilitar sua jornada? Foi a partir desse problema que surgiu a GDPR Brasil.

A lei que nasceu na Europa em 2018 tem previsão de entrar em vigor no Brasil em agosto de 2020. Com ela, os sites e apps não poderão guardar nem processar dados com objetivos que não estejam nos Termos de Uso da plataforma.

A seguir, saiba mais sobre a versão brasileira da GDPR, a LGPDP (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) e como ela afetará o seu aplicativo.

O que é e como surgiu a GDPR

A lei GDPR, sigla traduzida para LGPD no Brasil, estabelece que os dados pessoais dos usuários de plataformas, sites e aplicativos só sejam armazenados e utilizados para fins terceiros com a autorização deles.

Além de apps brasileiros, a lei engloba apps de outros países que utilizam dados do Brasil. Essas informações pessoais do usuário só poderão ser coletadas, lidas e guardadas em caso de investigações criminais ou por alguma outra necessidade específica.

A origem da norma de proteção de dados

A Lei de Proteção de dados surgiu em 2014, quando o app This Is Your Digital Life coletou dados de 270 mil pessoas. A partir deles, impulsionou a campanha política do atual presidente americano, Donald Trump, no Facebook.

O problema que deu origem à necessidade dessa lei foi que, mesmo os dados dos usuários tendo sido autorizado por eles, a maneira e objetivos pelos quais foram usados não respeitava as normas de uso do Facebook (empresa para qual o app vendeu os dados).

Os impactos da lei para os aplicativos

Ainda não podemos afirmar quais serão os impactos concretos da GDPR no Brasil, uma vez que só entrará em vigor no 2º semestre de 2020. No entanto, um dos pontos de destaque é que o usuário poderá pedir que seus dados pessoais sejam excluídos da plataforma. — Mesmo depois de autorizados.

Sendo assim, a empresa dona de um aplicativo terá que informar seus usuários, logo no ato da adesão, quais os dados que serão colhidos dele. Além disso, a maneira e motivo que essas informações serão manipuladas também deverão estar claras.

Por exemplo, apps que precisam da localização do usuário, como os de motorista ou delivery, deverão explicar ao indivíduo como e por qual motivo tais dados serão utilizados.

Já aplicativos que trabalham com machine learning, e usam informações dos usuários para criar uma experiência personalizada, deverão analisar uma nova maneira de fazer isso.

Isso porque as normas da GDPR Brasil pedem, indiretamente, que um app seja desenvolvido desde o começo levando em conta a proteção de dados dos seus usuários.

O que o GDPR representa para seu app na prática

Do desenvolvedor ao time de marketing, a empresa dona do aplicativo deverá saber informar aos usuários do app como suas informações pessoais serão obtidas, transferidas e armazenadas.

É capaz que você tenha menos insights sobre seus usuários, assim como o indicador de desempenho (KPI) pode cair. No entanto, os aplicativos que possuem feedbacks e contato constante com seus clientes não deverão sentir muita diferença.

Como a lei afeta a publicidade in-app

Ao redor do mundo a GDPR lei vem causando certo impacto no ramo das propagandas para apps. Devido às regras restritas da norma, a indústria da publicidade mobile passou a cair desde que ela entrou em vigor nas leis internacionais.

No entanto, nos EUA, apps com um número alto de tráfego se beneficiaram com a lei. Os anúncios não segmentados, que não dependem de dados dos usuários, registraram um aumento nos preços após a norma.

Mesmo não sabendo como a GDPR Brasil, de fato, afetará o mercado mobile do país, lembre-se: é melhor construir um relacionamento de confiança entre seus usuários do que omitir fatores desse nível de importância.

Proteja e mantenha seus usuários ativos

A GDPR Brasil é uma maneira dos usuários do seu aplicativo serem protegidos, ao mesmo tempo que fornece segurança e confiança para eles ao utilizarem seus serviços.

Depois de reformular os termos de uso do seu app e conquistar a confiança do seu público, é hora de divulgá-lo e manter os usuários ativos. Quer saber mais sobre como o RankMyAPP pode te ajudar nessa etapa? Assine nossa newsletter.


Posts Relacionados

Related Posts

Artículos Relacionados